Logotipo do MMA
 

Biodiversidade 2010

Entre 1997 e 2000, o Projeto de Conservação e Utilização Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira, conhecido como PROBIO, realizou uma ampla consulta para a definição de áreas prioritárias para conservação nos biomas brasileiros – Amazônia, Caatinga, Cerrado e Pantanal, Mata Atlântica e Campos Sulinos, e na Zona Costeira e Marinha.

Pela primeira vez foi possível identificar as áreas prioritárias para conservação da biodiversidade, avaliar os condicionantes socioeconômicos e as tendências atuais da ocupação humana do território brasileiro, bem como formular as ações mais importantes para conservação dos nossos recursos naturais.

No primeiro Mapa das Áreas Prioritárias foram escolhidas 900 áreas, reconhecidas pelo Decreto nº 5.092/2004 e instituídas pela Portaria nº 126/2004 do Ministério do Meio Ambiente, que determina que a lista das áreas prioritárias deve ser revista periodicamente pela Comissão Nacional de Biodiversidade – CONABIO, em prazo não superior a dez anos, por conta do avanço do conhecimento e das condições ambientais.

A partir de 2006 então se iniciou o processo de atualização das Áreas e Ações Prioritárias, de forma simultânea em todos os biomas brasileiros. Das reuniões técnicas saíram os subsídios para os Seminários Regionais dos Biomas, que ocorreram entre outubro e dezembro de 2006. Os resultados foram sistematizados no mapa com as novas áreas prioritárias, reconhecido pela Portaria n°9, de 23 de janeiro de 2007, do Ministério do Meio Ambiente.

PDF    Enviar artigo em PDF   

Leave a Reply